Pedagogia do Cinema no coração do Brasil: o documentário vai à educação básica rural

Gisele Motta Ferreira

Resumo


Neste artigo relatamos a experiência de uma oficina de audiovisual para
crianças realizada a partir da Pedagogia do Cinema. O foco é o processo que gerou o curta-metragem documental As histórias maravilhosas da Vó Bezinha (2018), desenvolvido por um grupo de quatro meninas. Os encontros se deram em âmbito escolar, em uma instituição do campo do interior do Brasil, que atende principalmente crianças e jovens assentados pela Reforma Agrária.


Palavras-chave


pedagogia do cinema; educação do campo; documentário; infância; metodologias ativas

Texto Completo:

PDF

Referências


Bergala, A. (2008). A hipótese cinema. Rio de Janeiro: Booklink; CINEADLISE-FE/UFRJ.

Dewey, J. (1959). Democracia e educação. 3.ed. (trad. G. Rangel e A. Teixeira). São Paulo: Nacional. Disponível gratuitamente em inglês: www.gutenberg.org/files/852/852-h/852-h.htm. Acesso em 20/04/2019.

Freire, P. (2005). Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Koshy, V. (2005). Action research for improving practice. London: Paul Chapman Publishing.

Penafria, M. (2009). Análise de Filmes – conceitos e metodologia(s). BOCC – Biblioteca Online de Ciências da Comunicação. Covilhã: Universidade da Beira Interior. Disponível em: www.bocc.ubi.pt/pag/bocc-penafriaanalise.pdf. Acesso em: 12/09/2017.

Rosemberg, M. (2006). Comunicação não-violenta: técnicas para aprimorar relacionamentos pessoais e profissionais. São Paulo: Ágora.


Apontadores

  • Não há apontadores.


 
Este trabalho está licenciado com uma Licença  Licença Creative Commons
 

 
Sites de interesse | Sitios de interés | Sites d'intérêt | Sites of interest: