O papel da assessoria de comunicação na mediatização da imagem pública e institucional: estudo de caso do Ministério da Saúde Português em situação de pandemia

Teresa Figueiredo, Sónia de Sá

Resumo


O presente artigo analisa a imagem projetada pelo Ministério da Saúde português, a partir do conteúdo introdutório das conferências de imprensa de divulgação do relatório de situação Covid-19 em Portugal, num espaço temporal de dois meses (de março a maio de 2020). A partir da análise ao anunciado pela/o responsável do organismo público, os resultados indiciam que a estratégia de comunicação aplicada foi bem-sucedida, por ser regular, aberta e empática. O que, numa aplicação dos modelos propostos por Weber (2004) e Ruão (2016) para a imagem desejada e projetada, se aproxima de uma construção de imagem pública e institucional eficaz em tempos de pandemia global.


Palavras-chave


assessoria de comunicação; conferência de imprensa; Covid-19; imagem institucional; imagem pública; imagem desejada e projetada

Texto Completo:

PDF

Referências


Almansa, A. (2010). Assessorias de Comunicação. Difusão Editora.

Ataide, T., & Rodrigues, L. (2012). Atuação do comunicólogo frente a uma Assessoria de Comunicação. FBN.

Braga, C., & Tuzzo, S. (2012). Assessoria de comunicação e construção de imagem: quando a ação transcende a organização. Revista Comunicação Midiática, 7(3), 251-268.

Campos, V., & Pressler, N. (2015). Gerenciamento da imagem: a influência da comunicação integrada para agregar valor económico à marca. Programa de pós-graduação em Comunicação, Linguagem e Cultura, (2), 38-44. UNAMA.

Castells, M., & Cardoso, G. (Orgs.) (2005). A Sociedade em Rede: do conhecimento à ação política Conferência. Imprensa Nacional.

Cialdini, R. (2012). As Armas da Persuasão. GMT Editores.

Daymon, C., & Holloway, I. (2011). Qualitative Research Methods in Public Relations and Marketing Communications (2nd ed.). Routledge.

Figueiras, R. (2019). Mediatização 2.: A integração das redes sociais na praxis política. In B. Reis, & S. Magos (Coords.), Comunicação Política (pp. 45-74). UAL.

Gomes, S. (2020, março 11). A saúde, o jornalismo e a COVID-19. Communitas Think Tank – Ideias. www.communitas.pt/ideia/a-saude-o-jornalismo-e-acovid-19/.

Gonçalves, G. (2013) Ligações perigosas: comunicação e responsabilidade social. Cadernos de Comunicação, 17(2), 1-29.

Hartley, J. (2004). Comunicação, Estudos Culturais e Media. Quimera Editores.

Kent, M., & Taylor, M. (2002). Toward a Dialogic Theory of Public Relations. Public Relations Review, 21-37.

Kunsch, M. (2018). A comunicação estratégica nas organizações contemporâneas. Media & Jornalismo, 18(33), 13-24.

Lane, A., & Kent, M. (2018) Dialogic Engagement. In K. Johnston, & M. Taylor, The Handbook of Communication Engagement (pp. 61-72). John Wiley & Sons.

Lopes, F., Araújo, R., Magalhães, O., & Sá, A. (2020). Covid-19: Jornalistas Assumem Orientação dos Cidadãos Pela Primeira Vez em Portugal. Revista Fontes Documentais, 3, 183-191.

Mintz, A. G. (2019). Midiatização e platamorfização: aproximações. Revista Novos Olhares, 8(2), 98-109.

Pink, D. (2005). A whole new mind. why right-brainers will rule the future. Riverhead Books, Berkeley Publishing, Penguin Books.

Ribeiro, V. (2014). O campo e o triângulo operacional da assessoria de imprensa. In G. Gonçalves, & M. Guimarães (Org.), Fronteiras e Fundamentos Conceptuais das Relações Públicas, vol.1 (pp. 65-87). Livros LabCom.

Sampieri, R., Collado, C., & Lucio, M. (2010). Metodología de la investigación (5th ed.). The McGraw-Hill Companies.

Sartor, B. (2008). Assessoria de imprensa e visibilidade: a imagem-conceito das organizações no incontrolável domínio da notícia. Conexão – Comunicação e Cultura, 7(14), 127-139. UCS.

Smith, B., & Taylor, M. (2017). Empowering Engagement: Understanding Social Media User Sense of Influence. International Journal of Strategic Communication, 11(2), 148-164.

Ruão, T. (2016). A organização comunicativa – Teoria e prática em comunicação organizacional. CECS.

Ruão, T. (2020). A emoção na comunicação de crise – aprendizagens de uma pandemia. In M. Oliveira, H. Machado, J. Sarmento, & M. Ribeiro (Eds.), Sociedade e crise(s) (pp. 93-101). UMinho Editora.

Theodoro, V., & Gonçalves, G. (2018). Ética das relações públicas: os casos da Public Relations Review e Journal of Public Relations Research. Revista Organicom, 14(27), 28-39.

Ziert, J. (2016). Assessoria de imprensa e a gestão de imagem por meio das redes sociais na internet. UFSC.


Apontadores

  • Não há apontadores.


Licença URL: https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/deed.pt_PT