O acesso às fontes autárquicas no jornalismo regional: estudo de três jornais do distrito de Castelo Branco

Paulo Jorge dos Santos Martins, Carla Marisa Barata Nunes

Resumo


O presente estudo analisa o acesso às fontes autárquicas no jornalismo regional, mais concretamente no distrito de Castelo Branco. Para tal, realizaram-se cinco entrevistas a jornalistas e responsáveis por gabinetes de comunicação autárquicos, para além de se analisarem 167 notícias de três jornais semanários da região. Conclui-se que a relação entre os jornalistas deste distrito e as suas fontes autárquicas é pautada pela interdependência. Este tipo de fontes acaba por ser muito importante para os jornais regionais, visto que as ações da autarquia incidem diretamente nas dinâmicas sociais. O estudo evidencia ainda que a transmissão de informação autárquica é realizada diariamente, atendendo aos pedidos de informação adicional dos jornalistas. Apesar disso, todos os jornalistas apontaram discrepâncias no funcionamento das várias câmaras municipais.

Palavras-chave


Jornalismo; Média

Texto Completo:

PDF

Referências


(2016). História do Reconquista. Reconquista. Disponível em: www.reconquista.pt/informacoes/iniciativas-2. Consultado a 14 de junho de 2017.

(2017). Publicidade. Jornal do Fundão. Disponível em: www.jornaldofundao.pt/publicidade/. Consultado a 14 de junho de 2017.

Almeida, C. (2008). O Região de Leiria: Uma história de afectos. Leiria: Imagens & Letras.

Amaral, V. (2006). Temas e fontes na imprensa regional da cidade da Guarda. Dissertação de Mestrado em Ciências da Comunicação. Braga: Universidade do Minho. Camilo, E. (1998). Estratégias de Comunicação Municipal – Uma reflexão sobre as modalidades de comunicação nos municípios. Covilhã: Livros LabCom.

Camilo, E. (2006). Para uma planificação do trabalho comunicacional nos municípios. Bocc – Biblioteca Online de Ciências da Comunicação. www.bocc.ubi.pt/pag/camilo-planificacaotrabalho-comunicacional-municipios.pdf. Consultado a 27 de novembro de 2016.

Camilo, E. (2009). Dimensões corporativas da comunicação local: uma proposta de modelo. Extensão em Foco, 4: 107-121.

Camponez, C. (2002). Jornalismo de Proximidade. Coimbra: Minerva.

Christensen, L. & Cornelissen, J. (2010). Bridging corporate and organizational communication: Review, development and a look to the future. Management Communication Quarterly, 25(3): 383-414.

Colistra, R. (2012). Shaping and Cutting the Media Agenda: Television Reporters’ Perceptions of Agenda- and Frame-Building and Agenda-Cutting Influences. Journalism & Communication

Monographs, 14(2): 85-146.

Corrêa, A.; Barros, R. & Burlacu, S. (2016). A construção da notícia em estado de graça: o processo de agenda-building nos primeiros 100 dias do XXI Governo Constitucional. In F. Lopes (ed.), O Governo em notícia – análise dos 100 primeiros dias do XXI Governo Constitucional (pp. 7-18). Braga: CECS.

Costa, C. (2005). Influência da comunicação municipal na imprensa regional. Comunicação e Sociedade, 8: 73-82.

Creswell, J. (2014). Research Design, 4ª edição. London: SAGE Publication.

ERC (2010). Imprensa Local e Regional em Portugal. Mafra: Rolo & Filhos II, S.A.

Gonçalves, A. (2012). A problemática das fontes de informação na produção de notícias. Dissertação de Mestrado em Comunicação Social, Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas,

Lisboa.

Hallahan, K.; Holtzhausen, D.; van Ruler, B.; Verˇciˇc, D. & Sriramesh, K. (2007). Defining Strategic Communication. International Journal of Strategic Communication, 1(1): 3-35.

Kim, J. & Kiousis, S. (2012). The Role of Affect in Agenda Building for Public Relations: Implications for Public Relations Outcome. Journalism & Mass Communication Quarterly, 89(4): 657-676.

Lammers, J. (2011). How institutions communicate: Institutional messages, institutional logics, and organizational communication. Management Communication Quarterly, 25(1): 154-182.

Morais, R. & Sousa, J. (2013). As práticas jornalísticas na imprensa regional: a seleção das fontes e a promoção de desigualdades sociais. Observatorio Journal, 7(1): 187-204.

Neveu, E. (2005). Sociologia do Jornalismo. Porto: Porto Editora.

Pinto, M. (2000). Fontes jornalísticas: contributos para o mapeamento do campo. Comunicação e Sociedade 2, Cadernos do Noroeste, Série Comunicação, 14(1-2): 277-294.

Portaria nº 106/88 de 31 de Março. Diário da República nº 76 – I Série. Estatuto da Imprensa Regional. Lisboa.

Rasga, A. (2002). Imprensa regional e o poder autárquico: o caso da Loures Magazine e Odivelas Magazine. Dissertação de Mestrado em Comunicação Social, Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas, Lisboa.

Ribeiro, T. (2008). O poder dos meios: análise das condições de produção jornalística em dois diários regionais. Comunicação e Cidadania. Actas do 5º Congresso da Associação Portuguesa

de Ciências da Comunicação (pp. 450-464). Braga: Universidade do Minho.

Ribeiro, J. (2010). A imprensa regional e as comunidades locais: Jornal Alvorada: caracterização de um quinzenário local do concelho da Lourinhã. Dissertação de Mestrado em

Antropologia: Imagem e Comunicação, ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa, Lisboa.

Ribeiro, V. (2014). O campo e o triângulo operacional da assessoria de imprensa. In G. Gonçalves & M. Guimarães (eds.), Fronteiras e Fundamentos Conceptuais das Relações Públicas (pp.

-88). Covilhã: LabCom.

Santos, R. (1997). A negociação entre jornalistas e fontes. Coimbra: Minerva.

Santos, R. (2006). A fonte não quis revelar. Porto: Campo das Letras.

Schmitz, A. (2011). Fontes de Notícias: ações e estratégias das fontes de jornalismo. Santa Catarina: Editora Combook.

Theaker, A. (2004). The Public Relations Handbook (2ª edição). Routledge: Oxfordshire.

Vala, J. (1986). A análise de conteúdo. In A. Silva & J. Pinto (orgs.), Metodologia das Ciências Sociais (pp. 101-126). Porto: Edições Afrontamento.


Apontadores

  • Não há apontadores.


Licença URL: https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/deed.pt_PT