Enquadramentos da precariedade no lar: uma análise comparativa entre imagens do Farm Security Administration e do Bolsa-Família

Cícero Pedro de Almeida Oliveira, Angela Cristina Salgueiro Marques

Resumo


As imagens fotojornalísticas de pessoas empobrecidas geralmente partem de um enquadramento biopolítico que valoriza aspectos precários, como se buscassem registrar provas de uma espécie de vulnerabilidade socioeconômica. O objetivo deste texto é esmiuçar tal enquadramento, tirá-lo da neutralidade, demonstrando os aspectos políticos que perpassam as suas construções. Para tanto, realizamos uma análise comparativa, relacionando imagens produzidas em torno de dois programas sociais: o brasileiro Bolsa-Família e o americano Farm Security Administration. Nas associações, não apresentamos meramente articulações plásticas ou generalizações visuais. Buscamos construir um diálogo dinâmico entre imagens distintas (com semelhanças gestuais, de conteúdo ou de composição) que jogue luz sobre as nuances políticas de cada projeto fotodocumental. Assim, demonstraremos tanto a continuidade de um enquadramento moralizante ao longo de décadas, quanto algumas características específicas de cada perspectiva, identificadas a partir da análise comparativa.

Palavras-chave


enquadramento; Programa Bolsa-Família; FSA; empobrecimento; fotografia

Texto Completo:

PDF

Referências


Agee, J.; Evans, W. (2009). Elogiemos os homens ilustres. São Paulo: Compainha das Letras.

Bourdieu, P.; Bourdieu, M-C. (2006). O camponês e a fotografia. Revista de Sociologia e Política, v.26, p. 31-39.

Butler, J. (2018). Quadros de guerra: quando a vida é passível de luto? 5ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2018.

Bril, S. (1985). A foto de primeira página do jornal, Irisfoto, n.387, p. 40-47. Disponível em: < issuu.com/ims_instituto_moreira_salles/docs/stefaniabril_revistairis_1982-1991 >. Acesso em: 27 nov. 2019.

Bril, S. (1986). À procura da palavra, à procura da imagem. Irisfoto, n. 398, p. 44-49. Disponível em: < issuu.com/ims_instituto_moreira_salles/docs/stefaniabril_revistairis_1982-1991 >. Acesso em: 27 nov. 2019.

Bril, S. (1984). Notas: Walker Evans. Irisfoto, n. 369, p. 16. Disponível em: < issuu.com/ims_instituto_moreira_salles/docs/stefaniabril_revistairis_1982-1991 >. Acesso em: 27 nov. 2019.

Bril, S. (1984). Notas: Robert Frank. Irisfoto n. 377, p. 14. Disponível em: < issuu.com/ims_instituto_moreira_salles/docs/stefaniabril_revistairis_1982-1991 >. Acesso em: 27 nov. 2019.

Fassin, D. (2010). Évaluer les vies : essai d’anthropologie biopolitique. Cahiers internationaux de Sociologie, v.128-128, p.105-115.

Kossoy, B. (2007). Os tempos da fotografia: o efêmero e o perpétuo. Cotia, SP: Ateliê.

Levinas, E.; Ribeiro, J. P. (2000). Totalidade e infinito. Lisboa: Ed. 70.

Machado, A. (1984). A ilusão especular: introdução a fotografia. São Paulo: Brasiliense; [Rio de Janeiro]: Instituto Nacional da Fotografia.

Marques, A. (2018). O enquadramento biopolítico de pessoas empobrecidas: entre o governo dos corpos e a biopotência de modos de vida na imagem fotográfica. Eco-Pós, v. 21, p. 460-485.

Marques, A.; Biondi, A. G. (2019). O doméstico tem um gênero: figurações de mulheres empobrecidas no discurso visual do fotojornalismo. Revista latinoamericana de Ciencias de la Comunicación, v. 16, p. 87-99.

Marques, A.; Biondi, A. ; Jesus, E. (2019). Spatialités et temporalités de l’environnement domestique dans l'image photographique: entre la représentation et la figuration des femmes brésiliennes appauvries. ESSACHESS. Journal for Communication Studies, v. 12, p. 27-51.

Oksala, J. (2019). O sujeito neoliberal do feminismo. In: Rago, M.; Pelegrini, M.(orgs.). Neoliberalismo, Feminismos e Contracondutas: perspectivas foucaultianas. São Paulo: Intermeios, 2019, p.115-138.

Rodrigues, C. (2006). A costela de Adão: diferenças sexuais a partir de Lévinas, Estudos Feministas, Florianópolis, v.19, n.2, p. 371-387.

Sousa, J. P. (2000). Uma história crítica do fotojornalismo ocidental. Chapecó, SC: Grifos; Florianópolis: Letras Contemporâneas.

Souto, M. (2016). Infiltrados e invasores: Uma perspectiva comparada sobre as relações de classe no cinema brasileiro contemporâneo. Tese (Doutorado em Comunicação Social) - Programa de Pós-Graduação em Comunicação de Social da Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte.

Stryker, R.; Wood, N. (1973). In this proud land: America, 1935-1943, as seen in the FSA photographs. New York: New York Graphic Society.


Apontadores

  • Não há apontadores.


Copyright (c) 2019 Eikon

RedibDOAJ
Licença Creative Commons