Rearticulação de sentidos em filmes de compilação: uma análise de Yellow Caesar (1941), de Alberto Cavalcanti

Mariana Duccini Junqueira Silva, Danielle Divardin

Resumo


Os documentários de compilação, construções narrativas com o uso de fragmentos imagéticos e sonoros provenientes de outros contextos enunciativos, tiveram uma grande produção na Primeira e Segunda Guerra Mundial como forma de garantir o apoio popular aos esforços de guerra dos países envolvidos nos conflitos (Leyda, 1964). Em Yellow Caesar (Alberto Cavalcanti, 1941), documentário britânico composto a partir de materiais de propaganda de guerra, analisamos como as imagens de arquivo foram rearticuladas para que, juntamente com planos encenados e a faixa sonora
(a narração, a dublagem, a trilha musical e os efeitos sonoros), fossem criados efeitos de sátira em relação ao ditador Benito Mussolini.


Palavras-chave


documentário de compilação; arquivo; guerra; Alberto Cavalcanti; Yellow Caesar

Texto Completo:

PDF

Referências


Agamben, G. (2011). O reino e a glória: uma genealogia teológica da economia e do governo. Homo sacer II, 2. São Paulo: Boitempo.

Adriano, C. (1997, fevereiro 2). Na proa da história do cinema. Folha de S. Paulo, Caderno Mais. Disponível em: www1.folha.uol.com.br/fsp/1997/2/02/mais!/13.html

Artnet, F. (s.d.). Disponível em: www.artnet.com/artists/feliks-topolski/

Benjamin, W. (2016). Sobre o conceito de história In O anjo da história. Belo Horizonte: Autêntica Editora.

Brunetta, G. (2003). Enciclopédia de Cinema. Instituto Nacionale L.U.C.E. Disponível em: www.treccani.it/enciclopedia/istituto-nazionale-l-u-c-e_(Enciclopedia-del-Cinema)/

Canuto, R. (2018). Alberto Cavalcanti: homem cinema. Tese de Doutorado, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

Cairns, D. (2005). Cruzando a fronteira (os filmes ingleses de Alberto Cavalcanti). Contracampo Revista de Cinema, (71). Disponível em www.contracampo.com.br/71/cruzandoafronteira.htm

Documentary News Letter. (1941) New Documentary Films. London, (4), abril: 67. Disponível em: https://archive.org/details/documen02film/page/66

Duguid, M. (2003a). Yellow Caesar (1941) BFI Screenonline. Disponível em: www.screenonline.org.uk/film/id/1423861/index.html

Duguid, M. (2003b). Ealing at War. BFI Screenonline Disponível em: www.screenonline.org.uk/film/id/445448/index.html

Ealing Studios: Propaganda Shorts. BFI (s.d.). Disponível em: www.bfi.org.uk/archive-collections/introduction-bfi-collections/bfi-mediatheques/ealing-studios-propaganda-shorts

Eisenstein, S. (2002). O sentido do filme. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed.

Jackson, K. (2010, julho 3). Our debt to Alberto Cavalcanti. The Guardian. Disponível em: www.theguardian.com/culture/2010/jul/03/alberto-caval

canti-film-director-ealing

Leyda, J. (1964). Films Beget films. London: Allen&Unwin LTD.

Nichols, B. (2014). Remaking History: Jay Leyda and the Compilation Film. Film History: An International Journal, Indiana University, 26: 146-156.

Pellizzari, L. & Valentinetti, C. (1995). Alberto Cavalcanti. Edizione du Festival Internazionale del Film di Locarno. São Paulo: Instituto Lina Bo e P. M. Bardi.

Sarlo, B. (2007). Tempo passado: cultura e memória e guinada subjetiva. São Paulo: Companhia das Letras; Belo Horizonte: UFMG.

Sjöberg, P. (2001). The word in pieces: a study of compilation film. Stockholm: Aura Förlag.

Wess, W. (1993). Recycled images: The art and the politics of found footage films. New York: Anthology Film Archives.

Wood, L. (2003). Cavalcanti, Alberto (1897-1982). BFI Screenonline. Disponível em: www.screenonline.org.uk/people/id/446878/index.html

Yellow Caesar (1941), de Alberto Cavalcanti. Disponível em: https://drive.google.com/drive/folders/1iW4xm-RkDPbXX8Txqst_BhcvJciK9u64


Apontadores

  • Não há apontadores.


 
Este trabalho está licenciado com uma Licença  Licença Creative Commons
 

 
Sites de interesse | Sitios de interés | Sites d'intérêt | Sites of interest: