O Segredo do filme: a construção da voz do filme através da montagem dos documentários Santiago e Pacific

Laís Lima Pinho

Resumo


As relações entre os cineastas e os sujeitos filmados, os processo criativos, as representações em torno do momento histórico, as condições de produção, bem como seus dispositivos e suas estratégias de abordagem são elementos fundamentais para a montagem dos filmes documentários. Segundo Nichols (1997; 2005) são estes elementos que, combinados com componentes éticos, estéticos e políticos percorrem e conduzem o processo criativo da montagem cinematográfica e, essencialmente, da construção do discurso do filme docu- mentário: a “voz” do filme (Nichols: 2009). Assim, falar do outro, com o outro, através do outro e por si, utilizando elementos cinematográficos é a questão central da análise aqui proposta. Adotando o conceito de voz do documentário, que foi criado pelo pesquisador norte-americano Bill Nichols (2009), este projeto de pesquisa busca reflexões a cerca da relação diretor – sujeito filmado e entre a montagem cinematográfica como construtora da voz do filme a partir de dois representativos da atual produção brasileira: Santiago (João Moreira Salles, 2007) e Pacific (Marcelo Pedroso, 2009).


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


 

Este trabalho está licenciado com uma Licença  Licença Creative Commons
 
 
 

 
Sites de interesse | Sitios de interés | Sites d'intérêt | Sites of interest: