O processo de construção e consolidação de Brasília e Ceilândia: um projeto de modernidade

Josuel Stenio da Paixão Ribeiro Paixao, José Douglas dos Santos Silva

Resumo


Esse trabalho tem como enfoque o patrimônio arquitetônico e urbanístico
de Brasília/Brasil, não no processo em si de patrimonalização, do reconhecimento do valor da arquitetura e urbanismo da cidade planejada, cidade moderna, mas sim, na perspectiva da cidade sob a lente de moradores da Ceilândia e de seu entorno, em duas obras cinematográficas especificas, A cidade é uma só? e Branco sai, preto fica.


Palavras-chave


Brasília; Ceilândia; urbanidade e arquitetura moderna; segregação.

Texto Completo:

PDF

Referências


CAVALCANTI, Lauro. Quando o Brasil era moderno: guia de arquitetura 1928-1960. Rio de Janeiro: Editora Aeroplano, 2001.

COMOLLI, Jean-Louis. Aqueles que (se) perdem. In: COMOLLI, Jean-Louis et al. Ver e poder: a inocência perdida: cinema, televisão, ficção, documentário. Belo Horizonte: UFMG, 2008. p. 269-282.

COSTA, Eduardo Augusto. “Brazil Builds” e a construção de um moderno, na arquitetura Brasileira. Dissertação de mestrado IFCH – UNICAMP. 2009.

COSTA, Lúcio. Lúcio Costa: Registro de uma vivência. São Paulo: Empresa das artes, 1995.

GINZBURG, Carlo. Relações de força: história, retórica, prova. São Paulo: Editora Companhia das Letras, 2002.

LE CORBUSIER. A viagem do Oriente. São Paulo: Editora Cosac Naify, 2007.

______. Planejamento urbano. São Paulo: Editora Perspectiva, 2000.

QUEIRÓZ, Adirley. Ex-jogador de futebol, Adirley Queirós virou diretor de cinema premiado. Folha de São Paulo 31 de dezembro de 2014. Entrevista concedida a Karla Monteiro.

______. Gambiarra entrevista Ardiley Queirós, Gambiarra: Niterói, n. 6, agosto de 2014. p. 113-124. Entrevista concedida a Josafá Marcelino Veloso.

SABOIA, L.; SANDOVAL, L. “A cidade é uma só?”, luta por reconhecimento na relação centro-periferia em Brasília. III Seminário Internacional Urbicentros – Salvador da Bahia, 22 a 24 de outubro de 2012.

SILVA, J. M. A cidade é uma só?: autoficcionalização, interrogação do arquivo e sentido de dissenso. Intexto, Porto Alegre, UFRGS, n. 33, maio/ago. 2015. p. 76-89.

WISNIK, Guilherme (organização). O risco: Lucio Costa e a utopia moderna. Depoimento do filme de Geraldo Motta Filho. Rio de Janeiro. 2003.

______. Lucio Costa. São Paulo, Cosac & Naify, 2001.

Filmes e documentários

CARVALHO, Vladimir. Conterrâneos Velhos de guerra (1986)

HANZMANN, Alexandre. Lucio Costa – a visão do futuro (1992)

QUEIRÓS, Adirley. A cidade é uma só (2011)

______. Branco sai, Preto fica (2015)


Apontadores

  • Não há apontadores.



Este trabalho está licenciado com uma Licença  Licença Creative Commons
 

 
Sites de interesse | Sitios de interés | Sites d'intérêt | Sites of interest: