A vocação etnográfica do cinema de António Campos

Catarina Alves Costa

Resumo


Partindo do trabalho documental de António Campos discute-se aqui a vocação etnográfica do seu cinema. Partindo de materiais recolhidos para as filmagens de Falamos de António Campos, filme que realizei em 2009, discuto aqui a singularidade do percurso deste realizador e, por outro lado, a forma como o seu cinema se aliou a uma certa forma de representar o país. Uma das características que atravessam a sua obra é essa ideia de um cinema que, embora muitas vezes construído em torno da ideia do passado — imaginado, construído e selecionado —, se remete para um futuro em que, enfim, será tomado como testemunho de um certo país.


Palavras-chave


documentário; cinema português; filme etnográfico

Texto Completo:

PDF

Referências


Brito, J. P. (2000). Cinema e conhecimento antropológico. In Maria João Madeira (org.) António Campos. Lisboa: Cinemateca Portuguesa, pp. 79-85.

Costa, C. A. (2021). Cinema e povo – representações da cultura popular no cinema português. Lisboa: Edições 70.

Neves, J. (2010). Comunismo e nacionalismo em Portugal. Política, cultura e história no século XX. Lisboa. Tinta-da-China.

Penafria, M. (2005) O documentarismo do cinema – uma reflexão sobre o filme documentário. Tese de Doutoramento. Covilhã: Universidade da Beira Interior.


Apontadores

  • Não há apontadores.


 
Sites de interesse | Sitios de interés | Sites d'intérêt | Sites of interest: