O estranho caso de Alto Rabagão (1966) ou António Reis, genealogia de um estilo 

Alexandra João Martins

Resumo


Na primeira metade dos anos 60, António Reis co-realizava com César Guerra Leal a curta-metragem documental Do Céu ao Rio (1964) sobre o sistema hidro-eléctrico do Cávado-Rabagão. Além desta, atribuiu-se ainda à dupla a realização de Alto Rabagão (1966). Editado provavelmente a partir dos mesmos brutos e com algumas semelhanças, todavia, o genérico deste filme não aparece assinado por António Reis. Assim, no presente artigo tentar-se-á: 1) esclarecer os destinos e os contextos de produção de cada uma destas curtas-metragens; 2) compreender esteticamente as principais diferenças entre estas tendo como principal referente a relação estabelecida com a natureza; 3) procurar estabelecer, a partir da relação destas curtas-metragens com os demais filmes de António Reis e de António Reis e Margarida Cordeiro, as principais características do que se poderia considerar como a génese de um estilo cinematográfico reisiano.

Palavras-chave


Cinema português, História do cinema, Estilo, António Reis e Margarida Cordeiro

Texto Completo:

PDF

Referências


Balázs, B. 2011. L’esprit du cinéma. Paris: Payot.

Baptista, T. 2018. “Notas para uma história material do cinema de António Reis e Margarida Cordeiro”. Em Como o sol/ Como a noite, 12-25. Porto: Porto/Post/Doc.

Bénard da Costa, J.. 1991. Histórias do cinema português. Lisboa: INCM.

Deleuze, G. 2022. Proust e os signos. Lisboa: Barco Bêbado.

Eisenstein, S. 1977. A Dialectic approach to film form. Em Film form: essays in film theory, 45-63. Nova Iorque e Londres: Ed. Harvest/ HBJBook.

Epstein, J. 1974. “Le cinematographe vu de l’Etna”. Em Écrits sur le cinéma, tome 1: 1921-1947, 131-168. Paris: Éditions Seghers.

Focillon, H. 2020. Vie des formes. Paris: PUF.

Gasquet, J. & Faure, É.. 2016. Paul Cézanne seguido de O que Ele Me Disse… Lisboa: Sistema Solar.

Goethe, J. W. 2012. O Jogo das Nuvens. Lisboa: Assírio & Alvim.

Goodman, N. 1975. “The Status of style” Critical Inquiry 1 (4): 799-811.

Guerra, M. & Bogalheiro, J. 2020. Descasco as imagens e entrego-as na boca. Lisboa: Documenta.

Humboldt, A. von. 2005. Cosmos: A Sketch of the physical description of the universe, vol. 1. Project Gutenberg.

Kirk, Raven & Schofield. 1994. Os filósofos pré-socráticos: História crítica com selecção de textos. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

Matos-Cruz, José. 1989. Prontuário do cinema português 1896-1989. Lisboa: Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema.

Moutinho, A. & Lobo, G. 1997. A Poesia da terra. Faro: Cineclube de Faro/ Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema.

Pina, L. de. 1978. Panorama do Cinema Português. Lisboa: Terra Livre.

Prado Coelho, E. 1983. Vinte anos de cinema português 1962/1982. Lisboa: Biblioteca Breve/ICALP.

Rancière, J. 2020. Le temps du paysage. Paris: La Fabrique.

Reis, A. 1947. Chamas. Porto: Portugália.

Sampaio, S. 2015. “Outros filmes, outro cinema: o filme turístico”. Em Atas do IV Encontro Anual da AIM, 340-347. Lisboa: AIM.

Virilio, P. 2019. Guerra e cinema: Logística da percepção. Lisboa: Orfeu Negro.

Filmografia principal

Do Céu ao Rio [curta-metragem, digital]. Real. César Guerra Leal, António Reis. Portugal, 1964. 17min. Fonte: ANIM (Arquivo Nacional das Imagens em Movimento) / Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema

Alto Rabagão [curta-metragem, digital]. Real. César Guerra Leal. Portugal, 1966. 18min. Fonte: Colecção Fundação EDP


Apontadores

  • Não há apontadores.


 
Sites de interesse | Sitios de interés | Sites d'intérêt | Sites of interest: