O documentário como método de investigar a realidade

Guilherme Rezende Landim

Resumo


Novas fronteiras do documentário: entre a factualidade e a ficcionalidade
traz novos panoramas para a linguagem do documentário no século XXI. Reflexões livres e muito instigantes para pesquisadores, documentaristas, espectadores e cinéfilos, sobre o sentido do filme documental no que tange à esfera do real e ficcional.


Texto Completo:

PDF

Referências


Sbragia, P. (2020). Novas fronteiras do documentário: entre a factualidade e a ficcionalidade. São Paulo: Editora Chiado Books.

Filmografia

Andarilho (2007), de Cao Guimarães.

Cabra marcado para morrer (1984), de Eduardo Coutinho.

Chega de fiu-fiu (2018), de Luisa Puterman.

Cinemaníaco (1979), de Krzysztof Kieslowski.

Nanook of the North (1922), de Robert Flaherty.

Sopro (2013), de Marcos Pimentel.

Torre das donzelas (2018), de Susanna Lira.

Verdades e mentiras (1973), de Orson Welles.


Apontadores

  • Não há apontadores.


 

Este trabalho está licenciado com uma Licença  Licença Creative Commons
 
 
 

 
Sites de interesse | Sitios de interés | Sites d'intérêt | Sites of interest: