Alianças audiovisuais em tempos sombrios: Eduardo Coutinho, o Centro de Criação de Imagem Popular (CECIP) e os movimentos civis

Claudia Mesquita, Vinícius Andrade de Oliveira

Resumo


Interessados na convergência entre o trabalho de documentaristas e as lutas travadas por movimentos sociais no Brasil, focalizamos a profícua colaboração entre Eduardo Coutinho, o Centro de Criação de Imagem Popular (CECIP) e diversasorganizações civis. Elaboramos os sentidos de “aliança” configurados por essas experiências, que buscaram visibilizar lutas por direitos e cidadania no período da redemocratização.


Palavras-chave


documentário; aliança; Eduardo Coutinho; movimentos sociais; CECIP

Texto Completo:

PDF

Referências


Avellar, J. C. (2013). O lixo na boca. In M. Ohata (org.), Eduardo Coutinho (pp. 537-542). São Paulo: Cosac & Naify.

Berg, J. (2013). Quase tudo monta. In M. Ohata (Org.), Eduardo Coutinho (pp.348-356). São Paulo: Cosac & Naify.

Butler, J. (2015). Quadros de guerra – quando a vida é passível de luto?. Rio de Janeiro: Ed. Civilização Brasileira.

Butler, J. (2018). Corpos em aliança e a política das ruas – notas para uma teoria performativa de assembleia. Rio de Janeiro: Ed. Civilização Brasileira.

Butler, J. (2019). Vida precária – os poderes do luto e da violência. Belo Horizonte: Autêntica.

Coutinho, E. (2013). Entrevista a Sexta-Feira (1998). In M. Ohata (org.), Eduardo Coutinho (pp.223-231). São Paulo: Cosac & Naify.

Goldenberg, S. (2013). Meu primeiro chefe. In M. Ohata (org.), Eduardo Coutinho (pp.339-348). São Paulo: Cosac & Naify.

Lins, C. (2004). O documentário de Eduardo Coutinho: televisão, cinema e vídeo. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

Mattos, C. (2019). Sete faces de Eduardo Coutinho. São Paulo: Boitempo: Itaú Cultural: Instituto Moreira Salles.

Oliveira, L. (2001). Transformações no Vídeo Popular. Sinopse Revista de Cinema, 3(7): 9-20. São Paulo.

Oliveira, V. (2019). Intervir na história: modos de participação das imagens documentais em lutas urbanas no Brasil. Tese de Doutorado, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Ramia, M. (2013). Não quero saber como o mundo é, mas como está – entrevista com Eduardo Coutinho. In M. Ohata (org.), Eduardo Coutinho (pp.307-322). São Paulo: Cosac & Naify.

Salles, J. (2013). Morrer e nascer – duas passagens na vida de Eduardo Coutinho. In M. Ohata (org.), Eduardo Coutinho (pp.365-374). São Paulo: Cosac & Naify.

Filmografia

A lei e a vida (1992), de Eduardo Coutinho.

Banquete Coutinho (2019), de Josafá Veloso.

Boca de lixo (1993), de Eduardo Coutinho.

Cabra marcado para morrer (1964-84), de Eduardo Coutinho.

Mulheres no front (1996), de Eduardo Coutinho.

O fio da memória (1991), de Eduardo Coutinho.

O jogo da dívida: quem deve a quem? (1990), de Eduardo Coutinho.

Santa Marta, duas semanas no morro (1987), de Eduardo Coutinho.

Seis histórias (1995), de Eduardo Coutinho.

Volta Redonda, memorial da greve (1989), de Eduardo Coutinho.


Apontadores

  • Não há apontadores.


 
Este trabalho está licenciado com uma Licença  Licença Creative Commons
 

 
Sites de interesse | Sitios de interés | Sites d'intérêt | Sites of interest: