Rindo de quem? Construção e ridicularização do inimigo político no documentário

Paula Gomes

Resumo


O artigo pretende cotejar as diferentes técnicas utilizadas para a construção e ridicularização de inimigos sociais e políticos nos filmes dos diretores Michael Moore, Nick Broomfield, Avi Mograbi e Emile de Antonio.


Palavras-chave


humor; documentário; política

Texto Completo:

PDF

Referências


Arthur, P. (1993). Jargons of authenticity (three American moments). In M. Renov (ed.), Theorizing Documentary (pp. 108-134).

Comolli, J.-L. (2008). Ver e Poder. Belo Horizonte: Editora UFMG.

Muecke, D. (1995). Ironia e o irônico (trad. G. Souza). São Paulo: Perspectiva.

Nichols, B. (2008). Introdução ao documentário. 3ª Ed. Campinas, São Paulo: Ed. Papirus.

Nichols, B. (1991). Representing reality. Bloomington: Indiana University Press.

Oroz, E. & Amatria, G. (eds.) (2009). La risa oblicua: tangentes, paralelismos e intersecciones entre documental y humor. Madri: Ocho y Medio, Libros de Cine.

Pirandello, L. (1999). O humorismo. In J. Guinsburg (ed.), Pirandello: do teatro no teatro (pp. 141-177) (trad. J. Guinsburg). São Paulo: Perspectiva.

Quintiliano, M. (1920-1922). VI.III (23), v. II: 448.

Ronson, J. (2002). The egos have landed. Sight and Sound, Novembro. Disponível em http://old.bfi.org.uk/sightandsound/feature/37. Acesso em 03/05/2015.

Skinner, Q. (1999). Razão e retórica na filosofia de Hobbes. Unesp.

Winston, B. (1995). Claiming the Real. The Documentary Film Revisited. Londres: BFI, British Film Institute Publishing.

Winston, B. (2011). A tradição da vítima no documentário griersoniano. In M. Penafria (org), Tradição e Reflexões, contributos para a teoria e estética do documentário. Covilhã: LabCom Books. Disponível em: https://labcom-ifp.ubi.pt/book/81.


Apontadores

  • Não há apontadores.


 
Este trabalho está licenciado com uma Licença  Licença Creative Commons
 

 
Sites de interesse | Sitios de interés | Sites d'intérêt | Sites of interest: