Humor em curto-circuito: a ironia e os efeitos do ridículo no documentário brasileiro contemporâneo

Paula Gomes

Resumo


Esta pesquisa visa à análise dos documentários brasileiros Violência S. A. (Newton Cannito, Eduardo Benaim e Jorge Jafet, 2005); Jesus no Mundo Maravilha (Newton Cannito, 2007); Um lugar ao sol (Gabriel Mascaro, 2009); Pacific (Marcelo Pedroso, 2009); Banco imobiliário (Miguel Antunes Ramos, 2016) e Turn off (Carlos Segundo, 2013). Ao voltar o olhar para esses filmes, que apresentam asserções irônicas sobre questões sociais e/ou o discurso de seus entrevistados, a pesquisa pretende refletir sobre temas caros ao campo do documentário. Os principais temas que serão discutidos são: as estratégias discursivas que divergem da tradição dos “discursos de sobriedade”; as especificidades do contrato estabelecido entre o documentarista e os atores sociais de documentários irônicos e a utilização da ironia e do ridículo para o retrato de inimigos e de vítimas sociais.


Palavras-chave


humor, cinema brasileiro, documentário, ironia, ridículo

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.



Este trabalho está licenciado com uma Licença  Licença Creative Commons
 

 
Sites de interesse | Sitios de interés | Sites d'intérêt | Sites of interest: