Da lágrima à resistência: o clamor ético das vítimas e a potência política do rosto exposto como imagem

Frederico Vieira, Ricardo Lessa Filho

Resumo


O presente artigo resulta de uma tentativa de aproximar e refletir sobre alguns conceitos do pensamento de Lévinas, Butler e Barthes para uma visada política das imagens, especialmente daquelas que expõem rostos e corpos vitimados por violências. Para tanto, nos debruçamos sobre uma perspectiva ética da análise de retratos, considerando a potência política que o revisitar do sofrimento das vítimas da ditadura civil-militar brasileira podem espicaçar em nós. O filme documental Retratos de identificação nos fornece dois mugshots dos rostos de Chael Charles Schreier e Maria Auxiliadora Lara Barcelos, a Dora, duas jovens vítimas daquele regime exceção. Ao elegermos esses dois registros fotográficos, expusemo-los à reflexão desenvolvida pelos referidos filósofos, para que pudéssemos como se compreender as dimensões política e ética das imagens desses dois rostos violados, contudo inescapáveis.


Palavras-chave


rosto, vida precária, ética, ditadura militar brasileira, mugshots

Texto Completo:

PDF

Referências


Barthes, R. (1984). A câmara clara: notas sobre a fotografia. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

Bensussan, G. (2009). Ética e experiência: a política em Lévinas. Passo Fundo: IFIBE.

Butler, J. (2004). Precarious Life: The Powers of Mourning and Violence. New York: Verso.

Butler, J. (2006). Vida precaria: el poder del duelo e la violência. Buenos Aires: Paidós.

Butler, J. (2011). Vida precária. Contemporânea – Revista de Sociologia da UFSCar, n.1: 13-33. São Carlos, Departamento e Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFSCar.

Butler, J. (2015a). Quadros de guerra: quando a vida é passível de luto?. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

Butler, J. (2015b). Relatar a si mesmo. Belo Horizonte: Autêntica.

Butler, J. (2017). Caminhos divergentes: judaicidade e crítica do sionismo. São Paulo: Boitempo.

Butler, J. (2018). Corpos em aliança e a política das ruas. Notas para uma teoria performativa de assembleia. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

Carrara, O. V. (2010). Lévinas: do sujeito ético ao sujeito político, elementos para pensar a política outramente. São Paulo: Ideias & Letras.

Derrida, J. (2001). Mal de arquivo: uma impressão freudiana. Rio de Janeiro: Relume Dumará.

Derrida, J. (2008). As mortes de Roland Barthes. RBSE – Revista Brasileira de Sociologia da Emoção, 7(20): 264-336.

Didi-Huberman, G. (2008). Cuando las imágenes tomam posición. El ojo de la historia, 1. Madrid: A. Machado Libros.

Didi-Huberman, G. (2014). Pueblos expuestos, pueblos figurantes. Buenos Aires: Manantial.

Gagnebin, J. (2000). Palavras para Hurbinek. In A. Nestrovski & M. Seligmann-Silva (orgs.), Catástrofe e representação (pp. 99-110). São Paulo: Escuta.

Leandro, A. (2016). Os acervos da ditadura na mesa de montagem. LOGOS 45, 23(02): 103-116.

Lévinas, E. (1972). Humanisme de l’Autre Homme. Paris: Fata Morgana. Lévinas, E. (1980, 1988). Totalidade e infinito. Lisboa: Edições 70.

Lévinas, E. (1984). Die Zeit und der Andere. Hamburgo. Lévinas, E. (1996). Les Cahiers de la Nuit Surveille. In E. Lévinas, Basic Philosophical Writings (pp. 339-346). Bloomington, Indiana: Indiana University Press.

Lévinas, E. (1997). Quelques réflexions sur la philosophie de l’hitlérisme, suivi d’un essai de Miguel Abensour. Paris: Payot & Rivages.

Lévinas, E. (1999a). De otro modo que ser, o más allá de la essência. Salamanca: Ediciones Sígueme.

Lévinas, E. (1999b). Descobrindo a existência com Husserl e Heidegger. Lisboa: Instituto Piaget.

Lévinas, E. (2004). Difícil Libertad: Ensayos sobre el Judaísmo. Madrid: Caparrós Editores.

Lévinas, E. (2007). Ética e infinito. Lisboa: Edições 70.

Lévinas, E. (2010). Entre nós: ensaios sobre a alteridade. Petrópolis: Vozes.

Lévinas, E. (2011). De outro modo que ser ou para lá da essência. Lisboa: Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa.

Lévinas, E. (2014). Violência do rosto. São Paulo: Edições Loyola.

Lévinas, E. (2009). Humanismo do outro Homem. Petrópolis: Vozes.

Vieira, F. & Marques, A. C. S. (2016). Rosto e cena de dissenso: aspectos éticos, estéticos e comunicacionais de constituição do sujeito político. Questões Transversais – Revista de Epistemologias da Comunicação, 4: 17-27.


Apontadores

  • Não há apontadores.



Este trabalho está licenciado com uma Licença  Licença Creative Commons
 

 
Sites de interesse | Sitios de interés | Sites d'intérêt | Sites of interest: