Revisando o documentário animado: um olhar sobre a formação de um gênero híbrido e paradoxal

Jennifer Jane Serra

Resumo


Nas últimas décadas houve um crescimento de filmes animados que se relacionam com o campo da não ficção e a emergência de um gênero híbrido de animação e documentário. O objetivo deste trabalho é apresentar uma gênese do documentário animado tendo como pano de fundo a produção teórica e prática do cinema documentário e analisar as particularidades desse tipo de produção híbrida. 


Palavras-chave


cinema documentário; cinema de animação; documentário animado; animação documentária

Texto Completo:

PDF

Referências


Bazin, A. (2014). O que é o cinema?. Cosac Naify.

Carroll, N. (2005). Ficção, não-ficção e o cinema da asserção pressuposta: uma análise conceitual. In F. P. Ramos (Org.), Teoria Contemporânea do Cinema: documentário e narratividade ficcional, vol. II. (pp. 69-104). Editora Senac.

Currie, G. (1997). Image and mind: film, philosophy and cognitive science. 2.ed. Cambridge University Press.

Delgaudio, S. (1997). If Truth Be Told, Can ‘Toons Tell it?’ Documentary and Animation. Film History, 9(2), 189-99.

Denis, S. (2011). Le cinema d’animation (2 ed.). Armand Colin.

Honess Roe, A. (2013). Animated Documentary. Palgrave Macmillan.

Freire, M. (2011). Documentário – Ética, Estética e Formas de Representação. Annablume.

Gunning, T. (2007). Moving Away from the Index: Cinema and the Impression of Reality. Differences: A Journal of Feminist Cultural Studies, 18(1), 29-52.

Manovich, L. (2001). The Language of New Media. MIT Press.

Martins, I. (2009). Documentário animado: Experimentação, Tecnologia e Design. Tese de Doutorado, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

Odin, R. (2000). De la fiction. De Boeck.

Odin, R. (2011). Les espaces de communication: introduction à la sémiopragmatique. Presses Universitaires de Grenoble.

Odin, R. (2012). Filme documentário, leitura documentarizante. Significação: Revista De Cultura Audiovisual, 39(37), 10-30.

Nichols, B. (1991). Representing Reality. Indiana University Press.

Nichols, B. (2016). Introdução ao Documentário (6ªed). Papirus.

Patrick, E. (2004). Representing Reality: Structural/Conceptual Design in Non-fiction Animation. Animac Magazine.

Pilling, J. (2012). Animating the Unconscious: Desire, Sexuality and Animation. Columbia University Press.

Ramos, F. (2008). Mas Afinal... O que é mesmo Documentário?. Editora Senac.

Renov, M. (2004). The Subject of documentary. University of Minnesota Press.

Rozenkrantz, J. (2011). Colourful Claims: towards a theory of animated documentary. Film International, maio. http://filmint.nu/colo urful-claimstowards-a-theory-of-animated-documentary.

Serra, J. (2011). O documentário animado e a leitura ficcional da animação. Dissertação de Mestrado, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

Serra, J. (2017). A vida animada: (re)construções do mundo histórico através do documentário animado. Tese de Doutorado, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

Sofian, S. (2005). The Truth in Pictures: explores the multifaceted world of documentary animation. FPS Magazine, 7-11.

Strøm, G. (2005). How Swede it is... and Danish and Norwegian. FPS Magazine, 13-16.

Strøm, G. (2003). The Animated Documentary. Animation Journal, 11, 46-63.

Ward, P. (2005). Documentary: the margins of reality. Wallflower Paperback.

Ward, P. (2016). The ’illocutionary force’ of animated documentary. [comunicação verbal] Simpósio Ecstatic Truth: Defining the essence of an animated documentary. Royal College of Art.

Wells, P. (1997). The Beautiful Village and the True Village: A Consideration of Animation and the Documentary Aesthetic. In P. Wells (ed.), Ward, P. Art & Animation (pp. 40-45). Academy Editions.

Wells, P. (1998). Understanding Animation. Routledge.

Winston, B. (2008). Claiming the Real II: Documentary: Grierson and Beyond. Palgrave Macmillan.


Apontadores

  • Não há apontadores.


 

Este trabalho está licenciado com uma Licença  Licença Creative Commons
 
 
 

 
Sites de interesse | Sitios de interés | Sites d'intérêt | Sites of interest: