Fundamentos categoriais do Tempo Lógico lacaniano

Isabel Jungk

Resumo


Inúmeras são as possibilidades de estabelecer relações teóricas entre psicanálise, semiótica peirceana e a filosofia que a fundamenta, em cujo âmago encontram-se as categorias da primeiridade, secundidade e terceiridade. O presente estudo se orienta em duas direções complementares: a primeira, mais geral, apresenta o quadro categorial peirceano e evidencia suas influências na elaboração dos três registros lacanianos; a segunda, mais específica, mostra como as relações entre as categorias e os três registros estão na base do tempo lógico como tempo do sujeito no processo psicanalítico. O processo psíquico se apresenta de forma tripartida, dividindo-se em uma sequência de três etapas: o instante de ver, o tempo de compreender e o momento de concluir. Essa temporalidade lógico-subjetiva pode ser melhor compreendida à luz da filosofia de Peirce, para quem “o tempo é um algo organizado” e que postula três faculdades necessárias para “abrir nossos olhos mentais” na investigação de qualquer fenômeno.


Palavras-chave


semiótica, psicanálise, fenomenologia, temporalidade, subjetividade

Texto Completo:

PDF

Referências


BALAT, Michel. Des fondements sémiotiques de la psychanalyse. Paris: L’Harmattan, 2000.

CABAS, Antonio Godino. Curso e discurso na obra de Jacques Lacan. Trad. M. L. BALTAZAR. São Paulo: Centauro Ed., 2005.

CAPEK, Milic. “C. S. Peirce’s different approaches to the problem of time”. From Time and chance to consciousness. E. Moore & R. Robin (Eds.). Oxford: Berg, 1994, p. 67-74.

CESAROTTO, Oscar e SOUZA LEITE, Márcio Peter. O que é psicanálise. São Paulo: Editora Brasiliense, 1992.

GARCIA-ROZA, Luiz Alfredo. Freud e o inconsciente. Rio de Janeiro: Zahar, 2005.

JUNGK, Isabel. Linguagem, língua, alíngua. Semiótica Psicanalítica: Clínica da Cultura. Lucia SANTAELLA e Fani HISGAIL (orgs.). São Paulo: Iluminuras, 2013.

JUNGK, Isabel. “A palavra como mediação entre a percepção humana e o existente”. Cognitio Estudos: Revista Eletrônica de Filosofia, Vol. 13, n. 1, 2016. Disponível em (acesso em 01/05/2018): https://revistas.pucsp.br/cognitio/article/view/26756

KAUFMANN, Pierre (Ed.). Dicionário Enciclopédico de Psicanálise. Trad. Vera RIBEIRO e Maria L.X. de A. BORGES. Rio de Janeiro: Zahar, 1996.

LACAN, Jacques. O tempo lógico e a asserção de certeza antecipada [1945]. Escritos. Trad. Vera RIBEIRO. Rio de Janeiro: Zahar, 1998.

LACAN, Jacques. O Seminário 23: O Sinthoma. Trad. Sérgio LAIA. Rio de Janeiro: Zahar, 2007 [1976-75].

LACAN, Jacques. O Seminário 20: Mais, ainda. Trad. M. D. Magno. Rio de Janeiro: Zahar, 2008 [1975].

MULLER, John P. Beyond the Psychoanalytic Dyad. New York: Routledge, 1996.

NÖTH, Winfried. Subversões semióticas de Jacques Lacan. Semiótica Psicanalítica: Clínica da Cultura. Lucia SANTAELLA e Fani HISGAIL (orgs.). São Paulo: Iluminuras, 2013.

PEIRCE, Charles S.. The collected papers of Charles S. Peirce, 8 vols., C. HARTSHORNE, P. WEISS & A. W. BURKS (eds.). Cambridge: Harvard University Press, 1931–1966. (Referido como CP, seguido do nº do volume, nº do parágrafo e ano em que o texto foi publicado ou escrito.)

PORGE, Erik. Jacques Lacan, um Psicanalista. Trad. C. T. G. de LEMOS; N. V. de A. LEITE; V. VERAS. Brasília: UNB Editora, 2006.

SANTAELLA, Lucia. O que é Semiótica. São Paulo: Ed. Brasiliense, 1983.

SANTAELLA, Lucia. Time as the logical process of the sign. Semiotica, no. 88 – 3/4, 1992, p. 309-326.

SANTAELLA, Lucia. Semiótica e conexões: o caso da psicanálise. Psicanálise e o contemporâneo. Samira CHALHUB (org.) São Paulo: Hacker Ed./FAPESP, 1996.

SANTAELLA, Lucia. “As três categorias peirceanas e os três registros lacanianos”. Psicologia USP (versão online), vol. 10 n. 2, São Paulo, 1999. Disponível em (acesso 01/05/2018): http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65641999000200006

SANTAELLA, Lucia. A teoria geral dos signos. Como as linguagens significam as coisas. São Paulo: Thomson Learning, 2000.

SANTAELLA, Lucia. Matrizes da linguagem e pensamento. São Paulo: Iluminuras: FAPESP, 2001.

SANTAELLA, Lucia e HISGAIL, Fani (orgs.). Semiótica Psicanalítica: clínica da cultura. São Paulo: Iluminuras, 2013.

SOUZA LEITE, Márcio Peter de. Psicanálise lacaniana. São Paulo: Iluminuras, 2010.

VIEIRA, Jorge de Albuquerque. Tempo em transformação. Ontologia Sistêmica e Complexidade. Fortaleza: Expressão Gráfica Ed., 2008, p. 73-90.


Apontadores

  • Não há apontadores.


Copyright (c) 2018 Eikon

RedibDOAJ
Licença Creative Commons