CORPO FEMININO E OS SENTIDOS DE ABJEÇÃO: A herança das heroínas do exploitation em Quentin Tarantino

Carolina de Oliveira Silva

Resumo


Este artigo pretende discutir as condições de exploração do corpo e da mente como componentes fundamentais para compreender as personagens femininas protagonistas em Quentin Tarantino. Partindo de filmes como Jackie Brown (1997), Kill Bill (2003/2004), Death Proof (2007) e The Hatefull Eight (2015), esta análise expõe questionamentos sobre a abjeção e as formações identitárias relegadas ao corpo feminino em Julia Kristeva (1982), possivelmente entremeadas  às heranças reconhecíveis das heroínas do exploitation. Ao estabelecer contradições por meio da paródia pós-moderna, o caráter provisório das representações assume uma natureza complexa e que conversa diretamente com a prerrogativas apresentadas pelo próprio pós-feminismo.

Palavras-chave


personagens femininas; exploitation; pós-feminismo

Apontadores

  • Não há apontadores.


Copyright (c) 2019 Eikon

RedibDOAJ
Licença Creative Commons