Ídolos desportivos no espaço mediático: O caso de Kimi Raikkonen

Handerson Aguiar Engrácio

Resumo


A construção de ídolos desportivos numa lógica de criação de referências sociais vem desde tempos imemoriais. Os desportistas sempre foram admirados pelas suas capacidades físicas e psicológicas na busca das vitórias. Na sociedade globalizada e mediatizada dos nossos dias, estes ídolos contam com os instrumentos de comunicação digitais na sua relação com os fãs, patrocinadores e media. Isto faz com que os melhores desportistas sejam conhecidos em todo o mundo e escrutinados não apenas pelas suas performances mas também por aspetos laterais como a sua personalidade e atitudes. Neste trabalho propomos um estudo de caso sobre uma destas estrelas: Conhecer as razões da popularidade do piloto de fórmula 1 Kimi  Raikkonen. Recolhendo comentários de seguidores de fórmula 1 em duas publicações nas redes sociais Youtube e Facebook da entidade que gere a Fórmula 1 e aplicando um questionário a fãs do piloto num fórum do site Autosport.com, fazemos uma análise de conteúdo numa lógica qualitativa em que se constata que os aspetos de personalidade são particularmente relevantes para a admiração a este piloto.


Palavras-chave


Raikkonen; comunicação; ídolo; media.

Texto Completo:

PDF

Referências


(2018). About Kimi. KimiRäikkönen.com. Consultado em 29 de março de 2018 em www.kimiraik konen.com/about/.

(2017). Kimi Raikkonen’s "cool"birthday gift for Sebastian Vettel. Youtube.com. Consultado em 29 de março de 2018 em: www.Youtube.com/watch?v=I0-uQtTbfP4.

(2017). Kimi Räikkönen - Live Original. Youtube.com. Consultado em 29 de março de 2018 em: www.Youtube.com/watch?v=eiogMwMIWJo.

(2017). F1: Top 10 Team Radio Clips of 2017. Youtube.com. Consultado em 29 de março de 2018 em: www.youtube.com/watch?v=_-D1gIo1aXE&t=90s.

(2015). Full Formula 1 fan survey results revealed. Autosport.com. Consultado em 26 de março de 2918 em: https://www.autosport.com/f1/news/120142/full-f1-fan-survey-results-revealed.

(2017). Michael Schumacher tops F1 Racing’s greatest Ferrari driver poll. Autosport.com. Con- sultado em 26 de março de,2018, em: https://www.autosport.com/f1/news/133054/schumach er-tops-greatest-ferrari-driver-poll.

(2018). Kimi Raikkonen. Formula1com. Consultado em 29 de março de 2018 em: www.formula1. com/en/championship/drivers/kimi-raikkonen/Biography.html.

Amado, J. (2017). Manuel de Investigação qualitativa em educação. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra.

Baldwin, A. (2007). Raikkonen questioned about day out as a gorilla. Consultado em 26 de março de 2018 em https://www.reuters.com/article/us-motor-racing-prix-gorilla/raikkonen- questioned-about-day-out-as-a-gorilla-idUSHAR26992720070802.

Bardin, L. (1977). Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Barlow, J. (2016). Top Gear. Retrieved 26 March, 2018, from /car-news/motorsport/2016s-top- ten-f1-drivers

Barretto, L. (2016). Formula 1 team bosses name Lewis Hamilton 2016’s best driver. Consul- tado em 29 de março de 2018 em: https://www.autosport.com/f1/news/127328/team-bosses- name-hamilton-2016-best-driver.

Barretto, L. (2017). Formula 1 team bosses’ top 10 drivers of 2017 revealed. Consultado em 29 de março de 2018 em: www.autosport.com/f1/news/133472/team-bosses-2017-top-10-f1- drivers-revealed

Bissinger, B. (2012, September 3). Winning. Newsweek, 160, p10.

Boyle, R. & Haynes, R. (2009). Power Play: Sport, the Media and Popular Culture (2nd ed.).

Edinburgh: Edinburgh University Press.

Bradley, C. (2017). The Fans Report. Consultado em 29 de março de 2018 em https://cdn- 3.motorsport.com/static/documents/Fan_Report_Final.pdf.

Coutinho, C. & Chaves, J. (2002). O Estudo de caso na investigação em Tecnologia Educativa em Portugal. Revista Portuguesa de Educação, 15(1): 221-243. Braga: Universidade do Minho. Consultado em 1 de março de 2018 em: http://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/ 492/1/ClaraCoutinho.pdf

Coutinho, C. (2014). Metodologia da Investigação nas Ciências Sociais e Humanas. Coimbra: Almedina.

Costa, A.; Souza, N. & Souza, D. (2016). Investigação Qualitativa Inovação, Dilemas e Desafios, vol. 1. Aveiro: Ludomedia.

Damon, C. & Holloway, I. (2002). Qualitative Research Methods in Public Relations and Marke- ting Communications. London: Routhledge.

Guerra, I. (2006). Pesquisa qualitativa e análise de conteúdo. Estoril: Principia.

Hamilton, M. (2008). No fuss, just fast. Consultado em 26 de março de 2018 em: www.theguardia n.com/sport/2008/mar/09/motorsports.formulaone2.

Hansen, E. (2006). Successful Qualitative Health Research: A Practical Introduction. Crows Nest, N.S.W.: Allen & Unwin.

Hay-Nicholls, A. (2018). What happened when GQ went ice karting with Kimi Raikkonen. GQ Magazine. Consultado em 26 de março de 2018 em: www.gq-magazine.co.uk/article/kimi- raikkonen-ice-karting.

Holt, S. (2013). The Cult of Kimi Raikkonen, F1’s Coolest driver. Consultado em 26 de março de 2018 em: http://worldsport.blogs.cnn.com/2013/09/12/the-cult-of-kimi-raikkonen-f1s-coole st-driver/.

Lin, Y. & Lin, C. (2007). Impetus for Worship: An Exploratory Study of Adolescents’ Idol Adoration Behaviors. Adolescence, 42: 575.

Lindberg, A. (2013). Kimi Räikkönen Is the Most Interesting Man in Formula 1. Consultado em 29 de março de 2018 em www.caranddriver.com/features/kimi-raikkonen-is-the-most- interesting-man-in-f1-news-im-here-to-do-my-best-page-2.

Parkes, I. (2018). Lewis Hamilton tops F1 team principals’ top 10 drivers of 2015. Consultado em 29 de março de 2018 em www.autosport.com/f1/news/122079/f1-team-principals-top-10- drivers.

Potter, D. (2012). The Victor’s Crown: A History of Ancient Sport from Homer to Byzantium. New York: Oxford University Press.

Pronschinske, M.; Groza, M. D., & Walker, M. (2012). Attracting Facebook ’Fans’: The Im- portance of Authenticity and Engagement as a Social Networking Strategy for Professional Sport Teams. Sport Marketing Quarterly, 21: 221.

Routhledge, P. (2015, August 28). Pampered Idols and Empty Lives. The Mirror. London, En- gland.

Rowe, D. (2004). Critical Readings: Sport, Culture and the Media. Maidenhead, England: Open University Press.

Scott, D. (2008). As novas Regras de Marketing e Relações Públicas. Porto: Porto Editora. Teitelbaum, S. H. (2005). Sports Heroes, Fallen Idols. Lincoln, NE: University of Nebraska Press. Teixeira, P. (2012). O Regresso de Kimi Raikkonen. Consultado em 5 de abril de 2018 em: http://continental-circus.blogspot.com/2012/01/formula-1-em-cartoons-o-regresso-de.html.

Whannel, G. (2002). Media Sport Stars: Masculinities and Moralities. London: Routledge.


Apontadores

  • Não há apontadores.


Licença URL: https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/deed.pt_PT